8º Exposiçâo de Arte Contemporânea de Inspiraçâo Vaccea

Quando:
14 Novembro, 2015@10:00 am_10 Janeiro, 2016@5:30 pm
2015-11-14T10:00:00+00:00
2016-01-10T17:30:00+00:00
Onde:
R. Cónego Joaquim Gaiolas
4750 Barcelos
Portugal
Custo:
Grátis
8º Exposiçâo de Arte Contemporânea de Inspiraçâo Vaccea @ Barcelos | Braga | Portugal

‘o bestiário vacceo’
Exposição Vaccearte
8º exposición de arte contemporânea de inspiración vaccea

Barcelos
Sala da Capela do Museu de Olaria
14 de novembro 2015 a 10 de Janeiro de 2016

Worshops : 19 de Dezembro de 2015 e 9 de Janeiro de 2016

A Sala da Capela do Museu de Olaria foi um dos locais escolhidos para receber, de 14 e novembro de 2015 a 10 de janeiro de 2016, a exposição VacceArte.
A mostra expositiva VacceArte, organizada pelo Centro de Estudios Vacceos “Frederico Wattenberg” da Universidade de Valladolid em colaboração com a Associação Portugal à mão, tem como vocação fazer chegar a todos o património cultural que encerra a Zona Arqueológica de Pintia em Padilla de Duero/Peñafiel (Valladolid). Visa dar a conhecer a cultura pré-romana muito presente e marcante na Península Ibérica e tem como principal objetivo recuperar a memória do povo vacceo que proporcionou, desde há 2500 anos, algumas das marcas de identidade mais genuínas do espaço central da bacia do Douro.

Esta exposição que iniciou no Museu do Côa e agora estará patente em Barcelos, tem como temática principal o Bestiário Vacceo.
Num desafio difícil mas deveras motivador, estabelece-se nesta exposição um diálogo entre dois mundos diferentes – o académico e o dos artistas – o primeiro aqui consubstanciado pela narrativa discursiva dos arqueólogos ilustrada pelos achados arqueológicos das escavações da região de Tarragona, e o segundo, os dos artistas/artesãos, ilustrado com peças representativas do bestiário.

Ainda na busca desta relação entre o bestiário vacceo e o Figurado de Barcelos, irá decorrer no período da exposição um workshop, em que os barristas de Barcelos e artistas convidados, interpretarão, em conjunto, peças relacionadas com a temática da exposição.

É, portanto, com base neste diálogo intergeográfico e intercultural, que nos permitimos convida-lo a perscrutar demoradamente esta exposição, desafiando-o para uma revisitação ao passado, tendo como pano de fundo a herança cultural e identitária de uma região.