Jan
12
Sáb
A Alma das Cores
Jan 12@12:00 am_Mar 31@12:00 am
Fev
2
Sáb
Geração Mistério
Fev 2 2019@12:00 am_Jan 31 2020@12:00 am
Geração Mistério

“Mistérios” do Barro

Dando continuidade ao ciclo de exposições sobre as famílias barristas mais emblemáticas da região oleira de Barcelos, o Museu de Olaria abriu o ano de 2019 com um certame dedicado ao figurado da Família Mistério.

A produção de louças de barro tem contribuído, desde há muito tempo, para a subsistência económica de muitas centenas de famílias da região oleira de Barcelos, e simultaneamente “modelou” a identidade social e cultural do concelho. Curioso, é verificar-se que além da constante renovação dos barristas barcelenses, essa forma de saber-fazer coletiva não limita ou esmaga a criatividade singular, antes tem permitido o emergir de artesãos que, pelos seus traços peculiares, não só honram o artesanato das famílias de onde são provenientes como, eles mesmos, se tornam figuras de reconhecido prestígio nacional e internacional.

Nessa senda, os protagonistas da família Mistério são um excelente exemplo de como se pode conciliar a perpetuação de um nome e uma memória com o projetar de brilhantes carreiras artísticas singulares.

Horário ao público:
Terça a sexta-feira: 10h00 às 17h30
Sábados, domingos e feriados: 10h00 às 12h30  | 14h00 às 17h30

*Entrada Gratuita

Abr
13
Sáb
Joaquim Esteves. Abordagens | exposição de cerâmica
Abr 13@12:00 am_Jun 29@12:00 am
Abr
24
Qua
Barcelos Cidade Criativa @ Sala Gótica - Paços do Concelho
Abr 24@12:00 am_Mai 31@12:00 am
Barcelos Cidade Criativa @ Sala Gótica - Paços do Concelho

Barcelos integrou em 2017 a Rede de Cidades Criativas da UNESCO. A existência de uma comunidade criativa local com reconhecimento nacional que desenvolve boas práticas e “know-how” que foram adquiridos ao longo de séculos.

 Assim, ao integrar a rede das cidades criativas, Barcelos pretende:  

  • Valorizar as oficinas criativas tradicionais e apoiar novas gerações de artesãos;
  • Promover a criação de estruturas de incubação e hubs criativos na cidade e de estruturas informais de apoio à atividade artística, criando mecanismos de apoio à profissionalização das áreas artísticas e criativas;
  • Fomentar projetos de interface entre domínios artísticos e criativos diversos e estimular a cooperação com outros pólos exteriores de I&D ou de produção criativa;
  • Promover um incremento da visibilidade externa da actividades artística e criativa do concelho;
  • Promover o Turismo Criativo e de Experiências;
  • Potenciar o aparecimento de novas empresas criativas;
  • Potenciar uma rede que inspire, fortaleça e traga novas ideias para um mundo mais próximo e cooperante;
  • Desempenhar um papel ativo no desenvolvimento de projetos com outras cidades da rede;
  • Apostar na formação internacional através do alargamento territorial do projeto de mobilidade europeu, que desde à 5 anos tem trazido a Barcelos jovens de diversos países da Europa, numa vertente de conhecimento e aprendizagem onde se privilegiam formações e workshops nas indústrias criativas locais;
  • Estreitar laços com África particularmente com países de expressão portuguesa, no sentido de apoiar o entendimento do artesanato e da arte popular como fonte de desenvolvimento e sustentabilidade, numa perspetiva de partilha de formação e saberes;
  • Estruturar um novo paradigma de desenvolvimento;
  • Apostar no networking internacional para conferir sustentabilidade à realidade criativa local;
  • Criar valor na e para a rede das cidades criativas da UNESCO;
  • Associar Barcelos à rede das Cidades Criativas em todas as ações de promoção do território;
  • Participar em feiras, convenções e outros eventos, onde a cidade e a rede são valorizadas;
  • Desenvolver a consciência académica, da comunidade, da sociedade civil e do empreendedorismo, para a importância das artes e ofícios para o desenvolvimento local;
  • Promover a rede de cidades criativas da UNESCO, seus objetivos e princípios.

 

 

Jul
6
Sáb
à roda | cerâmica de Elsa Rebelo @ Rua Cónego Joaquim Gaiolas
Jul 6@12:00 am_Set 15@12:00 am
Jul
12
Sex
Cerâmica Portuguesa @ Sala Gótica - Paços do Concelho
Jul 12@12:00 am_Ago 25@12:00 am
Set
28
Sáb
TASCO | tableware collection @ Rua Cónego Joaquim Gaiolas
Set 28@12:00 am_Dez 29@12:15 am
[:pt]TASCO | tableware collection[:en]TASCO | tableware collection [:] @ Rua Cónego Joaquim Gaiolas

TASCO é um lugar privilegiado, porque evoca a memória de um povo, de um sentimento coletivo, de um Portugal saudoso que não gostaríamos de ver desaparecido. Feito, como poderíamos dizer, de outros tempos e momentos reconfortantes, de uma identidade que nos diferencia, envolto em maiores certezas, e menos desafios. E por outro lado, de uma história que, como nos diria Couturier, parece sempre estar na moda, parece sempre atraente. Os estilos antigos tem a vantagem de manter a sua extraordinária permanência. E os contornos do passado e do presente, aparentam, hoje em dia, terem-se esbatido.
A exposição TASCO, revela uma oportunidade para evocar esse passado, essa identidade nacional. Paulo Sellmayer, editor da coleção VICARA, e Guilherme Braga da Cruz comissário da exposição, apresentam um conjunto de peças que elogiam essa memória coletiva do barro e da cerâmica tradicional portuguesa.
TASCO é composto pelas peças: Set de Pratos, de HalfStudio; Jarro e Azeitoneira de Luís Nascimento; Jarro e Copo/Pote de Mariana Filipe; Set de Pratos de Hugo Graça; Tabuleiro de Margarida L. Pereira; Lateira de Rui Pereira e Pausa de Mónica Braga dos Santos.Carla Carbone

 

 

 

Dez
17
Ter
Natal com renda @ Museu de Olaria
Dez 17 2019@12:00 am_Jan 5 2020@12:00 am
Jan
16
Qui
GUIZOS. Virgínia Fróis @ Rua Cónego Joaquim Gaiolas
Jan 16@12:00 am_Mar 29@12:00 am
Fev
15
Sáb
O Figurado de Rosa Ramalho na Coleção do Espanhol @ Museu de Olaria
Fev 15 2020@12:00 am_Jan 20 2021@12:00 am
[:pt]O Figurado de Rosa Ramalho na Coleção do Espanhol [:] @ Museu de Olaria

O figurado de Rosa Ramalho na coleção de Juan Yebra-Pimentel Rodriguez “ O espanhol”

Esta exposição é o resultado de uma grande amizade nascida em finais dos anos 60 entre Juan Rodriguez e Rosa Ramalho, a quem carinhosamente chamava de Rosinha.

Juan Rodriguez, apercebendo-se da criatividade desta mulher do Minho, e sendo ele escultor e um apaixonado pela mitologia grega, acaba por solicitar-lhe a produção de peças por ele desenhadas, algumas inteiramente desconhecidas do grande público, numa conjugação do imaginário dos dois artistas unidos na arte e no amor pelo barro.

Destaca-se nesta exposição a dimensão das peças que altera a função do figurado como brinquedo, para obras de culto, apreciadas por um público adulto e citadino.

A coleção de Juan Yebra Pimentel Rodriguez que o Museu de Olaria expõem na sala dedicada ao figurado, é uma coleção excecional, um tesouro até hoje bem guardado, que o museu coloca à vista de todos.